Você Não Percebeu, Mas Já É Quase Um Jetson

Márcio acordou sentindo o cheiro agradável e inconfundível de café fresquinho, feito na hora.

A mãe preparava o café cedo, e o aroma se espalhando e invadindo cada quarto, era o melhor despertador que poderia existir.

Ao mesmo tempo, passava aquela sensação de aconchego, de segurança, que parece dizer “Está tudo bem…”.

Só quando ouviu o alarme do celular, e a rápida leitura sobre o clima e as condições do trânsito, feitas pela assistente virtual, é que lembrou que não estava na casa da mãe…

Aliás, já não morava com os pais a 5 anos.

Lembrou também que havia falado com ela na noite anterior, e elogiado o novo corte de cabelo.

Mais curtos, jogados um pouco de lado, renovavam o charme da jovem senhora de 60 anos.

A mãe era uma figura…  

Desde que descobriu o app de comunicação por vídeo, Márcio praticamente estava morando novamente na casa dos pais.

A distância, não significava nada para uma mãe coruja.

Após o café, tão bem preparado pela cafeteira elétrica programada pelo celular na noite anterior, era hora de ir para o trabalho.

Antes, claro, comprar o presente da Ana, pagar algumas contas e pedir para ser lembrado pouco antes do horário da sua série preferida….

Não, isso não.

Posso assistir amanhã o mesmo episódio, ou melhor, em algum momento no final de semana.

Quando saiu de casa, o carro já havia saído da garagem, e o esperava ligado no caminho que levava até a rua.

Com a sua aproximação, destravou as portas, e falou um sonoro “bom dia!” assim que ele sentou no banco do motorista, apesar de não dirigir já a mais de seis meses.

Por mais que gostasse, tinha que admitir que o carro era melhor do que ele neste aspecto.

Mais eficiente, mais preciso, e com certeza, bem menos estressado.

tecnologia hoje

Sem contar que não xingava os outros motoristas.

Quando estava para dar a ordem de seguir para o trabalho, foi desaconselhado a ir em frente.

Naquele momento, segundo as últimas informações no seu painel, haviam protestos nas duas principais avenidas de acesso ao seu escritório, e o trânsito estava péssimo já na saída do seu bairro, por conta de um acidente envolvendo 3 veículos e um pedestre, felizmente, sem maior gravidade.

É… o jeito era ficar, e trabalhar de casa mesmo.

A reunião poderia ser feita de modo remoto, o relatório com os últimos resultados do projeto já estava na nuvem, compartilhado com todos os interessados.

Desta forma, sobraria tempo para o almoço com o Mauro, o velho amigo dos tempos da faculdade, que não via a muito tempo.

Ou melhor, ver, ele via, mas não pessoalmente…. apenas por vídeo, e mensagens, e… Ok, vocês entenderam.

Entendendo a realidade

Até pouco tempo, estas cenas descritas acima, poderiam ser de um filme futurista, ou qualquer outra obra de ficção.

Contudo, devemos concordar que, atualmente, não.

Muitas pessoas ainda não perceberam, mas já somos praticamente da família Jetson.

Já vivemos no futuro, hoje, agora, neste momento. Contraditório não?

Contraditório também, é o comportamento das pessoas em relação a toda esta evolução.

E uma espécie em especial, me causa imensa estranheza, na forma como lida com tecnologia.

É o “Homo Empresarius”.

tecnologia hoje

É muito fácil para este ser, ter sempre o último modelo de smartphone, assistir seus seriados na Netflix ou outro canal online, trocar mensagens cheias de emoticons obscuros, escondidos no fundo dos diversos tipos de teclados, e fazer conferência em vídeo com os amigos para marcar a pelada da semana.

Mas, quando olhamos para a empresa do ser em questão, geralmente os métodos de gestão são ultrapassados, os equipamentos velhos, e os softwares administrativos se resumem ao bom e velho Excel, não raras vezes, ainda pirata.

É claro que felizmente, toda regra tem exceção, ou neste caso, as exceções tem algumas regras, ou…

Bem, não vamos desviar da ideia principal.

E o principal, é que se você é da espécie em questão, um “Homo Empresarius” típico, precisa evoluir, ou melhor, precisa fazer com que sua empresa evolua.

Afinal, você deve passar a maior parte do seu tempo dedicado a ela, trabalhando nela, envolvido com ela.

Invista naquilo que te gera lucro primeiro e depois naquilo que te gera despesas

tecnologia hoje

Por que é tão fácil abraçar novas tecnologias em sua vida pessoal, e na profissional, continuar usando práticas do século passado?

Será que isso também faz parte da máxima de “separar a vida pessoal da profissional”?

Não acredito que seja isso que esta frase queira dizer.

Mas vamos lá…

Dê uma chance a você de ter uma vida com mais qualidade, com mais tempo.

Experimente novas ferramentas de apoio para a sua equipe, novos aplicativos de gestão que não lhe façam ficar preso a um local 14 horas por dia.

Já existem softwares extremamente baratos no mercado que lhe permitem antecipar eventos importantes no seu fluxo de trabalho, permitindo que você atue de forma mais preventiva, e não reativa.

Experimente!

É fácil e indolor.

Bem mais simples do que encontrar o torrent da última temporada de Game of Thrones (tá, exagerei.).

Em suma, traga sua empresa para o futuro. Amanhã, você vai agradecer por ter tomado esta decisão.

Agora com licença, que minha geladeira está me chamando. Preciso aproveitar a deixa. Ela está muito fria comigo nos últimos dias.